terça-feira, 1 de agosto de 2017

70 x 7... O PODER DO PERDÃO


TEXTO MOTIVADOR: Mateus 18. 21 – 22
Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: Senhor, quantas vezes deverei perdoar meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? Então Jesus respondeu: Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete.
INTRODUÇÃO: Uns dos grandes segredos da humanidade é na verdade, não carregar lixos dentro de si.
Hoje! A ciência nos explica que, as Doenças Psicossómaticas são doenças que iniciam na mente e afloram no corpo com reações estranhas, que, em muitos casos a própria medicina desconhece. Porém, geralmente estas doenças têm como causa a falta de perdão a uma ofensa. Porque os traumas (feridas) desenvolvem dentro de cada indivíduo, sensações estranhas e desconhecidas que não são facilmente descobertas. Essas doenças desenvolvem com maior intensidade em pessoas que são presas a si mesmas. Ou seja, não tem uma comunicação clara e saudável para o mundo externo, de suas emoções.[1]
Falar de perdão, geralmente não é fácil... Pois, essa palavra tem entre os seus significados o sentimento de misericórdia, de indulgência; compaixão, uma vez que, ela é a remissão de pena ou de ofensa, de dívida e até mesmo desculpa.
Preste atenção! Que no mesmo capitulo de Mateus 18, Jesus Cristo explica como tratar a ofensa de um irmão.
Mateus 18. 15 – 20 diz: Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou Eu no meio deles.

Muitas vezes, pegamos essa última parte dessa leitura e interpretamos como um momento de oração ou de uma pequena reunião da mesma. Entretanto, esse poderoso versículo, entendo que, é o próprio Senhor Jesus Cristo fazendo o papel de Advogado daqueles que foram humilhados e esquecidos.

Hoje! A falta de perdão, até mesmo no meio evangélico, tem causado um grande estrago na vida espiritual, sentimental, familiar, financeira, física e emocional.

DESENVOLVIMENTO: O texto que lemos de Mateus 18. 21 – 22 não é para nos ensinar a multiplicar, muito menos, para entendermos que a multiplicação desses dois números dar 490. Na verdade, significa que devemos perdoar tantas vezes quantas formos atingidos pelo pecado de alguém.

Ser cristão! É na verdade, viver ao contrario daquilo que nos é ensinado e que nos tempos antigos, antes de Jesus Cristo vim como homem aqui na Terra, as pessoas praticavam a lei de talião, ou também dita pena de talião que consistia na rigorosa reciprocidade do crime e da pena — apropriadamente chamada retaliação e tinha como a pena máxima Olho por olho e dente por dente.[2] Ou seja, aquilo que as pessoas fizeram comigo! Vou fazer igual ou pior com ela.

Vamos entender nesta campanha que, a falta de perdão nos coloca em prisões espirituais, viramos escravos novamente e podemos perder tudo na nossa vida. E o próprio Senhor Jesus Cristo, fez questão de lembrar seus discípulos mostrando mais uma vez em parábolas tudo isso conforme nos mostra o texto de Mateus 18. 23 – 25 que diz: Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse.

Quando nos tornamos desobedientes, ficamos como esses personagens apresentados para nós... Ficamos sem liberdade e perdemos tudo. Pois, ninguém aqui hoje, tem a real noção do tamanho da nossa dívida com o SENHOR e muitas vezes pedimos a auto piedade para nós, como fez esse servo quando ele se prostrou e reverenciando seu senhor pediu: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. (Mateus 18. 26)

Pelo tamanho da dívida... 10.000 talentos! Você acha que pagaria? Claro que não. Era uma soma, absurda e incalculável naquela época. Entretanto, Jesus Cristo nos mostrou que o senhor daquele servo, movido pela compaixão, o soltou – o e perdoou-lhe a dívida. (Mateus 18. 27)

Mas, preste atenção! O mesmo servo, também tinha pessoas que lhe devia... Ao encontrar um dos seus devedores... Não teve a mesma compaixão para com ele e o colocou na prisão.  E aqui! Fica a lição, que quando nós não perdoamos, colocamos pessoas em prisões espirituais e também, aqueles que não querem liberar perdão para nós... Também nos prendem.

Por isso, é muito bom entendermos o texto de Mateus 18. 15 – 20 pois nos ensina como agir... Se erramos ou perdoarmos, o importante é não ficar preso em ambientes espirituais onde satanás, que não tem visão de futuro, só tem visão de passado tenda nos colocar.


Jesus Cristo, Veio para nos dar liberdade e vida com abundância... Desejando que ninguém ficasse nas mãos dos atormentadores, conforme o texto de Mateus 18. 34 que diz: E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia.  

A pergunta de Pedro! Não era qualquer pergunta... Pedro na verdade, por ser Judeu que a Lei Judaica ou os Ensinamentos Judaicos, pediam que até três vezes era um limite legal. Porém, Pedro querendo ser super espiritual, disse sete vezes! E aí! Vem Jesus Cristo e diz: Setenta vezes sete. Isto é! Infinitamente no mundo espiritual.

A Palavra de Jesus Cristo relatada no Livro de Lucas 6. 37 – 38 diz: Não julguem os outros, e Deus não julgará vocês. Não condenem os outros, e Deus não condenará vocês. Perdoem os outros, e Deus perdoará vocês. Deem aos outros, e Deus dará a vocês. Ele será generoso, e as bênçãos que ele lhes dará serão tantas, que vocês não poderão segurá-las nas suas mãos. A mesma medida que vocês usarem para medir os outros Deus usará para medir vocês.

REPITAM COMIGO: Princípios do Senhor Jesus Cristo.

CONCLUSÃO: O direito de reagir contra aqueles que nos fizeram mal... É um processo natural do ser humano. Porém, os Ensinos de D-us é maior do que qualquer lei humana quando respeitada na sua essência e feita com fé e ousadia... A lei humana, foi feita para nos dar o direito que, quando alguém faz algo a nós, temos o direito, dado por essa lei, de reagir e fazer algo a essa pessoa.

Mas, satanás aproveita-se desse direito e diz que devemos dar o “troco”...

Um seriado muito conhecido no nosso meio é o Chaves... E uns dos personagens que mais sofria naquele seriado era o Seu Madruga que sempre levava um tapa na cara... Entretanto, num dos episódios ele lançou uma frase épica que é um poema de cunho narrativo e que se destacou pela sua qualidade de superação: A vingança nunca é plena, mata a alma e a venena.

O que podemos aprender com isso? 1º Não vamos ser escravos dos atormentadores. 2º Não vamos ficar presos em prisões espirituais. 3º Seguir os conselhos de Jesus Cristo. 4º Liberar perdão. 5º Fazer as pazes! Primeiro, conosco e depois com o próximo.

Ato profético...  ORAÇÃO PARA LIBERAR PERDÃO



ORAÇÃO PARA LIBERAR PERDÃO
Pai em Nome de Jesus em venho em tua presença e me humilho perante o Senhor e peço perdão por ter guardado mágoa, ódio, ira, ressentimentos e falta de perdão no meu coração. Peço que o Sangue do Cordeiro cubra o meu pecado cancelando-o completamente.
Hoje, ouvi tua palavra, Senhor, e decido perdoar as pessoas que me feriram e me magoaram.
(Cite os nomes das pessoas que precisam do meu perdão).
Declaro que os perdôo de todo meu coração e os libero no mundo espiritual. Não retenho Senhor, o meu perdão. Perdôo todos eles e a mim também, e recebo o teu perdão hoje para minha vida. Quebro hoje todas as correntes e ataduras que vieram agir em minha vida em decorrência da falta de perdão.
Renuncio todos os lixos de satanás no meu coração: ódio, mágoa, ira, revolta, vingança...
Expulso todos os espíritos de tormento, de sofrimento com todas as dores e enfermidades que colocaram em meu corpo. Em nome de Jesus eu os amarro e ordeno que saiam e vão agora mesmo para onde Jesus ordenar e nunca mais voltem!
Tomo posse das promessas de Deus conquistadas por Jesus pra minha vida na Cruz do Calvário. Pois sou filho(s) de Deus e Herdeiro (a) de Deus e co-herdeiro com Cristo Jesus de toda sorte de bênçãos nos lugares celestiais. Amém! - ORAÇÃO TIRADA DO LIVRO: Libertando-se de maldições geradas pela falta de perdão. Almir Passoni.



[1] https://www.portaleducacao.com.br – Acesso em 01 de agosto de 2017.
[2] https://pt.wikipedia.org – Acesso em 01 de Agosto de 2017.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

EIS QUE VEJO OS CÉUS ABERTOS


Texto Motivador: Atos 6. 1 - 7

INTRODUÇÃO: Em Atos 6 nos mostra que um dia, os Gregos Helenistas, começaram a murmurar contra os Hebreus. Pois, estava crescendo o número de discípulos e discípulas no meio deles e alguns estavam se sentindo prejudicados devido à falta de atenção com eles. Ou seja, na verdade, segundo os Gregos, as suas viúvas helenistas estavam sendo esquecidas nas distribuições de alimentos e dinheiro.... Sendo que estes questionamentos, chegaram até os Apóstolos, onde fizeram uma reunião com a multidão de discípulos que os seguiam para escolher entre eles sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais fossem responsáveis por resolverem estas questões. (Atos 6. 3)

Os Apóstolos, entendiam que não era justo, eles servirem a mesa e também ajudar em algumas causas sociais, como no caso, distribuição de alimentos... Uma vez que, eles tinham que continuar firmes na perseverança da oração e no ministério ao qual eles foram chamados que era a ministração da Palavra e dos ensinos de Jesus Cristo. (Atos 6. 4)

Entre esses sete homens estava um homem chamado Estevão. Que era cheio de fé e de poder, além de fazer prodígios e grandes sinais entre o povo. (Atos 6. 8), um homem que assumiu com grande responsabilidade o seu chamado e a sua vocação no meio dos Judeus e dos gentios.

Pois, o Próprio SENHOR! Tem uma preocupação muito grande com alguns grupos de pessoas que são: As viúvas, os órfãos, os pobres e os doentes. Mas, a grande preocupação nesta época e conforme nos mostra o texto de Atos 6 era as viúvas... Podemos ver nas Sagradas Escrituras e entender que, Deus, sempre agiu na vida das viúvas e também dos estrangeiros. E olha o que nos diz o texto de Deuteronômio 10: 17 - 18. “Pois o Senhor vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas; Que faz justiça ao órfão e à viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e roupa”. Além do texto de Êxodo 22: 22 – 23 que nos mostra que: A nenhuma viúva nem órfão afligireis. Se de algum modo os afligires, e eles chamarem a “Mim”, eu certamente ouvirei o seu clamor”.

Esses Gregos estavam lutando pelos seus direitos ao qual, ao fazerem parte dessa nova comunidade, sabiam desses princípios e Estevão estava consciente do seu dever. Porém, Estevão, conforme o texto Bíblico que lemos, nos mostra que ele era cheio de fé, poder e fazia grandes sinais no meio dos Judeus e dos Gentios. Entretanto, isso chamou atenção de muitas pessoas daquela época.

Uma vez que, ele não ficou só na obra social... Mas, impactou uma geração de apaixonados por Jesus. Já que aprendemos aqui que: Palavras falam e atitudes gritam.
           
Estevão na verdade! Foi o primeiro mártir do Cristianismo... Homens e mulheres que, sofreram torturas, ou até mesmo a morte, por não assumir a qualquer outra crença, religiosa ou política que poderia renunciar a fé Cristã e os seus ensinos.

E a partir desse conceito, não demorou muito que a Igreja se transformasse de um movimento tipicamente judaico para uma comunhão composta quase exclusivamente de gentios... Já que, provavelmente, o próprio Estevão era Grego e entendia bem o que estava acontecendo naquele lugar.
Preste atenção! Estevão não era apenas convencidos... Mas, 100% envolvido e comprometido com a Obra de D-us naquele lugar. E é isso que D-us está esperando de cada um de nós! Ser envolvidos com a causa do Seu Reino e da Sua justiça. Dos sete escolhidos, somente Estevão e Filipe foram lembrados no Livro de Atos dos Apóstolos.... Onde! Além das suas funções como Diáconos, também se envolveram na ministração da Palavra e ensino. 

DESENVOLVIMENTO: Entretendo! O que a história de Estevão tem para nos mostrar nesta noite? Olha o que nos diz o texto de 1 Timóteo 3. 13: Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.

Como a grande maioria sabe! Jesus Cristo, introduziu uma nova fé que contrariava toda fé Judaica da época. Os ensinos de Jesus Cristo, mexeu com uma geração de Judeus e Gentios por todo o mundo... Uma vez que, eles precisaram descontruir conceitos e ensinamentos de séculos e séculos. Onde! No texto de Mateus 5. 17 nos mostra uma declaração muito forte de Jesus Cristo quando Ele declara que: Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas. Eu não vim para anular, mas para cumprir. 

Todos, que tiveram um verdadeiro encontro com os ensinamentos de Cristo... Nunca mais foram as mesmas pessoas. E Estevão foi uma dessas pessoas que se levantou com muita convicção publicamente ao ponto de levantar-se contra os Judeus em Jerusalém. E a partir desse momento, muitos Judeus começaram a se levantarem contra a sua vida e ministério, assim como fizeram com o Nosso Senhor Jesus Cristo! Muitos se levantaram para contar mentiras sobre ele e que ele estava falando mal de Moises e dos seus ensinos e que Estevão estava blasfemando.

Estevão foi um verdadeiro discípulo... E exortou aquela comunidade dizendo que eles receberam a lei por ordenação dos anjos e não guardaram. (Atos 7. 53), os Judeus que ouviram essa exortação fizeram o seguinte: Enfureceram em seus corações e reagiram aos dentes contra ele. (Atos 7. 54)

Preste atenção mais uma vez: O que estou ensinando e compartilhando nesta noite é! A pregação de Estêvão confrontava o antigo sistema religioso judaico, e logo despertou a ira dos membros da sinagoga dos judeus helenistas, que subornaram alguns homens para acusá-lo de blasfêmia (At 6:11).[1]
           
Porém, em tudo isso... Estevão não se corrompeu com o seu chamado. E foi até o fim, fazendo a sua defesa e os seus argumentos contra eles. Lembrando que eles mataram “O Justo! O Nosso Senhor Jesus Cristo” ao qual a Palavra do SENHOR já estava anunciando Sua vinda, mas, eles (Judeus) não acreditaram e O rejeitaram.

O que Estevão nos chama atenção que além de discípulo, ele era um bom ouvinte... E sabia que o próprio Senhor Jesus Cristo já tinha declarado o seguinte: “Nunca lestes isto nas Escrituras? A pedra que os construtores rejeitaram, tornou-se a pedra angular; e isso procede do Senhor, sendo, portanto, maravilhoso para nós”. (Mateus 21:42 e Salmo 118. 22)

Estevão! Ao declarar essas verdades... Foi muito questionado ao ponto de pega-lo e colocá-lo para fora da cidade e apedreja-lo até a morte. Um homem que antes desse fato de ser jogado para fora da cidade, uma vez que, era ilícito matar alguém sem a permissão do governador Romano, teve uma experiência extraordinária conforme no mostra o texto de Atos 7. 55 – 56 o seguinte: Mas ele, estando cheio do Espírito Santo e fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus e Jesus, que estava à direita de Deus, e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, que está em pé à mão direita de Deus. E a partir desse momento foi apedrejado até a morte com a supervisão de Saulo, antes da sua conversão, que foi uma das pessoas que deu aval para a morte de Estevão...

Estevão! Imitou a Jesus Cristo até mesmo na sua morte ao perdoar seus acusadores e por causa dessa atitude, viveu, sofreu e morreu por amor de Cristo.

Neste sermão! Podemos tirar alguns exemplos da vida de Estevão para os Cristãos de hoje.

1º Aceitou seu chamado, mas, não ficou limitado a ele nas quatro paredes: Ele foi um servo fiel e assumiu muito bem o seu papel na comunidade de fé. Não se calou, não se conformou e ainda mudou a realidade do local aonde estava localizado. E por causa disso, tem a muito a nos ensinar, que independente do nosso chamado ou do tamanho dele, a Obra de D-us não para e Ele quer nos usar de uma forma sobrenatural, assim como usou Estevão.

2º Anunciou a verdade: Estevão conhecia a escritura e foi na Palavra ao exortar os Judeus da época... Além, de entender que a função de ajudar as viúvas e os menos necessitados, era um Mandamento do Eterno. E assim, como Jesus Cristo, lutou contra a desigualdade e a falta de humanização, além de levar salvação e arrependimento para os gentios e também para os Judeus que foram impactados pela sua ministração.

3º Imitou a Cristo: Veja o que nos diz o texto de 1 Tessalonicenses 1. 6: De fato, vocês se tornaram nossos imitadores e do Senhor, pois, apesar de muito sofrimento, receberam a palavra com alegria que vem do Espírito Santo. Estevão! Sabia o que desejava e lutou pela Obra de D-us, através do Seu Filho Jesus Cristo. Sofreu, foi humilhado, questionado, apanhou e foi morte, mas, recebeu seu galardão no Céu... Uma vez que, o seu nome em Grego é “Coroa”.  Que entre seu significado é soberania ou nobreza, como emblema de vitória. E Estevão foi um vencedor.

CONCLUSÃO: A obra feita por Estevão, não parou na sua morte... Como diz um famoso ditado circular! Tentaram o matar... (como o mataram). Mas, esqueceram que ele era uma semente.
E o que isso tem haver com o sermão?

Na verdade! Depois da sua morte, o cristianismo cresceu muito naquele lugar. Pois, havia Cristãos Gregos que possuíam o mesmo pensamento de Estevão. Seus ensinos e seu caráter, continuaram a produzir frutos.

Uma vez que, a sua história nos dar um impacto até hoje para sairmos do modismo e começar a fazer coisas grandes e poderosas para o Reino de D-us. Preste atenção mais uma vez! Mesmo depois ada sua morte, Estevão continuava sendo lembrado como: Cheio de Graça e Poder.

E só para finalizar esse sermão! A expressão servir às mesas corresponde à administração de fundos para o serviço social. Entretanto, a função dos diáconos não está limitada a atividades materiais, pois, assim também cabe ao diácono atividades espirituais, como: Servir a Ceia e ajudar na organização.
Porém, Paulo! Que no momento que estavam julgando  a Estevão estava presente e creio que depois se arrependeu, pois, viu que foi a morte de um justo... 

Em uma das suas Cartas pastoral a Timóteo cita algumas qualificações morais correspondentes ao ministério do diácono conforme o texto de 1 Timóteo  3.8 – 13 que diz: Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; Guardando o mistério da fé numa consciência pura. E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas. Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.

Desejo desafiar a nossa Igreja... Quero abençoa-los liberando uma palavra de ânimo e de esperança. Pedindo a D-us que vocês vivam e vivam com abundância para anunciar a verdade do Reino d`Ele. Que D-us venha nos chamar e nos capacitar a cada dia mais e mais para que ninguém venha se perder
Que D-us venha levantar novos Estevão nesta Igreja... Que não tem medo de anunciar a verdade e possamos viver as promessas de Efésios 5. 1 que diz: Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados.

Que D-us nos abençoe grandemente em Nome de Jesus Cristo




[1] https://estiloadoracao.com – Acesso em 25 de julho de 2017

terça-feira, 18 de julho de 2017

FIDELIDADE DE JÓ

Texto motivador: Jó 8. 7

            E você verá o que tinha antes era pouco, comparado com o que Deus lhe dará.

INTRODUÇÃO:

Na verdade, a história de Jó é uma das mais integrantes que existe na Bíblia Sagrada. Muitos acham que sua história é ficção... Porém, não é. Pois, a Palavra de Deus nos garante isso quando em Ezequiel 14. 14 – 18 nos mostra da sua importância na Terra. E também o texto de Tiago 5. 11 quando nos fala da fidelidade dele e da Ternura de Deus para com ele.
            
Mas, quem era Jó? Jó na verdade era um homem integro e justo, temia a Deus e se desvia do mal todos os dias. Tinha uma família muito grande. Com uma esposa e com sete filhos e três filhas. Além de ser rico e ter muitos bens.
           
Jó! Era um dos Patriarca da época e provavelmente viveu antes da Lei dada a Moisés e é por isso, que no seu livro e na sua história não percebemos nada de referencia a cultura judaica. E por causa disso, muitos pesquisadores e Teólogos acham que ele viveu no período Patriarcal assim como Abraão, Isaque e Jacó.
            
Mas, o que a história de Jó tem para nos mostra nesta noite? 

DESENVOLVIMENTO:
            
Segundo a tradição antiga pelos interpretes Hebreus... Com 70 anos Jó foi o centro de um debate entre satanás e Deus onde foi testado o tamanho da sua fé no Deus vivo. Muitos, ao lerem o seu livro, sentem uma dor enorme, pois, ficam sempre se perguntando o porquê disso tudo com ele. Já que na própria Palavra de Deus, nos mostra o tamanho da sua fé em Deus.
            
Na primeira tentativa, satanás... acusou a Jó! De ser fiel ao Eterno só por causa de interesse e não por fidelidade. E foi a partir daí que o Eterno permitiu a satanás tocar em tudo na vida de Jó, porém, menos na sua vida. Jó perdeu tudo e a Palavra do Eterno nos mostra que mesmo assim, Jó não pecou e nem disse que Deus era culpado de coisa alguma.
           
Já em outra ocasião, quando os anjos se reunião na Presença do SENHOR, satanás estava lá mais uma vez...  E mais uma vez, Deus perguntou onde ele estava. E a sua resposta foi... Estava na Terra, passeando por ela. Aí! Deus falou para satanás se ele observou a Jó? E disse: Não há na Terra homem nenhum como ele. Integro, correto, demente a Deus e não faz o mal. Além, de mostrar para satanás que Jó o amava de todo coração. E aqui é a grande questão da fidelidade de Jó... Ele Adorou ao Eterno sem blasfemar.

Porém, satanás disse! Cada um cuida da sua própria pele! Tentando explicar para Deus que cada um não se importa em perder as coisas, deste que, conserve sua vida. E mais, uma vez, Deus permitiu que satanás tocasse na vida de Jó, deste que não tirasse a sua vida. No primeiro momento, Jó perdeu seus filhos e filhas, bens, casas e seus aninais. No segundo momento, satanás tocou na sua saúde.
           
O que Jó passou não era fácil... Todos qu estavam em sua volta, viram um homem prospero e temente a Deus perder tudo e ainda por cima ficar doente. A dor era tanta, que até a sua esposa, revoltada com tudo aquilo disse para ele: Você ainda continua sendo integro? A melhor coisa que você tem que fazer é amaldiçoar esse Deus e morrer!
            
A morte num momento de dor e perda... Pode ser a única solução para aqueles que não servem a Deus... Mas, para aqueles que servem a Deus, sabem que não é. E o próprio Jó! Lembrou a sua amada esposa o seguinte: Já recebemos tantas coisas boas de Deus, por que não receber o mal? E mesmo diante disso tudo ele não blasfemou e nem pecou.
            
Olha que interessante... Deus tinha dado autorização a satanás para tocar em tudo que Jó tinha. Quando pensamos sobre isso, podemos imaginar que satanás vai tocar na esposa e nos filhos. Porém, a primeira coisa que satanás fez, foi tocar nos bois.
            
Os bois na verdade, sempre foi utilizado para a Adoração e sacrifício feito ao Eterno... O adversário de Deus, satanás! Sempre quando quer acabar com um servo, um filho de Deus... Ele quer primeiro calar sua adoração. Quando satanás acabou com os bois, ele estava pensando que estava começando a acabar com Jó. Pois, a partir desse ato, o que Jó poderia oferecer a Deus em sacrifício? Preste atenção nisso! O inimigo de Deus, vai tentar calar nossa adoração e nós não podemos cair na sua armadilha.
            
Temos que fazer como Jó fez: Ele se levantou, rasgou seu manto, raspou sua cabeça e, lançando-se em terra, adorou ao SENHOR. Conforme o texto de Jó 1. 20. Não parou, não falou de Deus e aceitou o desafio, mesmo num momento de dor onde sua esposa e amigos estavam mexendo com a sua estrutura e questionando sua fé e o seu comportamento.
            
Quase sempre... No momento de luta e dor, as pessoas tentam achar respostas e sempre vem com os seus achismos. Porém, somente a própria pessoa sabe o que está passando dentro e fora dela. O que pensamos ou achamos é somente isso... Não é a realidade da pessoa.
           
Jó sabia disso... E mesmo num grande discursão com os seus amigos Elifaz, Bildade e Zofar que foram pessoas, mesmo em muitos momentos, os discursos desses homens serem eloquentes.... Foram homens que estavam difamando, desvalorizando e de uma forma direta ou indiretamente acusando a Jó de algo. 
            
A vida de Jó não foi fácil... Mas, com a sua vida e atitude podemos tirar algumas lições como:
            
Integridade: Que é a caraterística daquilo que esta inteiro. É também a caraterística e a qualidade de uma pessoa incorrupta, integra e honesta etc. Jó em meio a tanta tristeza e acusações se manteve forte e fiel e não se desviou dos caminhos do SENHOR.
            
Justo: É a qualidade de pessoas que anda segundo a justiça e a razão. Jó! Andava e praticava a justiça. E mesmo sem saber, oferecia sacrifícios aos pecados que talvez ele ou alguns dos seus poderia ter comedido.
            
Temor: Jó tinha reverência a Deus conforme o texto de Hebreus 12. 28 – 29 nos mostra dizendo: Visto que temos um reino que nada pode destruir, sejamos agradecidos, servindo a Deus com corações gratos, e com santo temor e reverencia. Porque o nosso Deus é fogo consumidor. O nosso Deus é um Deus de amor... Mas, Ele é também justiça. O perdão Ele sempre está disposto a nos dar. Porém, isso não quer dizer que não vamos ter consequências dos nossos atos. Uma vez que, quando aceitamos Ele como nosso SENHOR e Pai... Pecar! Nunca mais é a mesma coisa.
            
Afastar-se do mal: O Salmo 1 nos mostra o seguinte: Como é feliz o homem e também a mulher que não senta e nem vai atrás de opiniões de pessoas más, que não seguem o exemplo dos pecadores, nem participa das rodinhas do que zombam a Deus. (Nova Linguagem Internacional)
            
Jó poderia ter caído nesta, mas, não caiu... Poderia falar mal de Deus e não fez. Fez justamente ao contrário, preferiu ver as qualidades daquilo que Deus já tinha feito na vida dele e ainda lembrou se ele sabia receber o bem... Por que não aceitar o mal.
            
Lembra-se ! Deus está de olho em cada um de nós... E mesmo que estejamos passando por lutas e questionamentos, Ele nunca nos abandonou e nunca vai abandonar. Já que nos texto que lemos, Bildade, que era um dos amigos de Jó lembra muito bem: Se você for sincero (Jó era sincero) e puro (Jó era puro... Ao ponto de muitos duvidar! Mas, preste atenção que Deus quando o restituiu o restituiu com a mesma esposa... Pois, ele não se permitia nem olhar para uma donzela, mulher, novinha se quer)... Que o SENHOR não iria demorar para ajudá-lo.
            
Jó passou por todas as provas até mesmo quando o Proprio Deus veio falar com ele... Deus lançou uma serie de perguntas para Jó, porém, Jó respondeu da seguinte forma: Eu sou indigno! Não mereço falar com o SENHOR, ó Deus... E que ele, nunca poderia responder os argumentos de Deus.
            
Sabemos que todas as pessoas que tiveram um encontro com Deus... Tiveram uma marca e com Jó não foi diferente. Já que no capitulo 42. 5 Jó diz: Antes de conhecia de ouvir falar... Mas, agora vejo o SENHOR com os meus próprios olhos.            
            
Essa foi uma das declarações mais linda que podemos ver na Bíblia... Um homem que passou por lutas e foi questionado em muitas coisas. Mas, não parou... Ao contrário, acreditou e Deus o honrou depois que teve um encontro com ele.
            
Jó analisou tudo que o SENHOR falou para ele e ele fez o que o SENHOR pediu... Orou! Pois, o próprio Deus, depois que acabou de falar com Jó, foi falar com um dos amigos de Jó.
           
Elifaz... E disse para ele! Que tanto ele como Bildade e também Zofar não falaram nada certo referente a Ele! Ou seja, não falaram nada certo de Deus e das Suas atitudes com os Seus filhos. E Deus pediu sete touros e sete carneiros para que Jó sacrificasse em favor deles.
            
PRESTE ATENÇÃO: E sempre no Altar que temos que deixar nossa Adoração... Até mesmo para aqueles que nos seguem, humilham, falam mal e zombam da gente. Jó não fez justiça com as suas próprias mãos e fez justamente ao contrário, orou pelos seus amigos e por aqueles que lhe humilharam.
            
Assim é o que devemos fazer... Colocar no Altar nossas dificuldades e aflições. E a partir desse ato, Deus mudar a nossa realidade e nos dar em dobro tudo aquilo que perdemos.

CONCLUSÃO:
            
O que tem te tirado a paz e o sossego? O que tem tentado te paralisar? O que pode ter morrido que você achou que poderia ser seu fim? Quem te acusa? Quem está levantando contra tua vida? Lembra-se! Existe um Deus que está cuidando de você.
            
E existem lutas que não podemos vencer aqui no natural... Somente no sobrenatural. Ou seja, lutas que estão acontecendo no mundo espiritual para tentar te tirar a paz e a adoração.
            
O inimigo de Deus, satanás... Atacou Jó primeiro em algo que ele sempre oferecia a Deus.
            
E será que por esses dias! Você está sendo atacado em algo que você já entregou como sacrifício e oferta ao SENHOR. Como por exemplo seus dons e talentos?
            
Hoje! Deus que te restituir duas vezes mais... E te abençoar onde você está para que os inimigos d`Ele venha ver a Sua fidelidade para aqueles que tem ideia e pensamentos de Reino. Para aqueles que o Adoram em Espirito e em Verdade.
           
Pois, tudo que Ele vai lhe dar agora... Vai ser mais lindo do que era antes. Pois, o que nos temos agora, será pouco, comparado com aquilo que Deus vai nos dar... Quem crer nisso? Então venha no Altar receber d`Ele.
              

            

quinta-feira, 13 de julho de 2017

QUE O ETERNO NOS CONCEDA A SUA SHALOM

Texto Motivador: 2 Crônicas 35. 20 - 24
         
Depois de tudo isto, havendo Josias já preparado o templo, subiu Neco, rei do Egito, para guerrear contra Carquemis, junto ao Eufrates; e Josias lhe saiu ao encontro. Então ele lhe mandou mensageiros, dizendo: Que tenho eu contigo, rei de Judá? Não é contra ti que venho hoje, mas contra a casa que me faz guerra; e disse Deus que me apressasse; guarda-te de te opores a Deus, que é comigo, para que ele não te destrua. Porém Josias não virou dele o seu rosto, antes se disfarçou, para pelejar contra ele; e não deu ouvidos às palavras de Neco, que saíram da boca de Deus; antes veio pelejar no vale de Megido. E os flecheiros atiraram contra o rei Josias. Então o rei disse a seus servos: Tirai-me daqui, porque estou gravemente ferido. E seus servos o tiraram do carro, e o levaram no segundo carro que tinha, e o trouxeram a Jerusalém; e morreu, e o sepultaram nos sepulcros de seus pais; e todo o Judá e Jerusalém prantearam a Josias.

Introdução:

A Palavra do Eterno nos mostra a história de um rei bom... E que caminhou nos princípios d`Ele. Esse rei na verdade se chama Josias, que segundo seu significado do seu nome em Hebraico diz: Que Jeová conceda.

Josias reinou por 31 anos em Judá (Reino do Sul) numa época de apostasia, ou seja, renúncia de uma religião ou crença, abandonando a fé ou simplesmente renegando algo em que um dia já se acreditou. Mas, se observamos a sua história, vamos perceber que na sua família, começando pelo seu avô Manassés! Vamos entender o real motivo que esse povo chegou aonde chegou. Isto é! A falta de obediência ao Eterno.

Manassés! Vô de Josias era um homem mal, covarde, sem respeito pelas coisas do Eterno e durante 45 anos oprimiu o povo de D-us a não Adora-lo... Assim, como oprimiu também qualquer tipo de adoração Judaica ou religião que não era a dele ao qual levantou por toda Judá e região a templos e a idolatria a Baal. Manassés era tão louco e sem noção, que entregava a sua vida a adivinhações, a feitiçaria e também a agouro, que é a arte de adivinhar o futuro. Além, de consultar também encantadores que tinham a pratica de encantar e seduzir alguém.

A sua idolatria era tanta, que certa fez... Ofereceu seus filhos ao fogo estranho no vale do Hinom. Um lugar onde os ímpios ofereciam seus filhos a sacríficos a deuses estranhos. E é por essa e outras razões que esse rei foi considerado o pior rei a assumir o trono de Davi.
            
Não muito diferente, o pai de Josias, Amon também não foi um bom rei e seguiu os mesmos caminhos de idolatria do seu pai. Porém, seu reinado foi menos, durou apenas 2 anos. Pois, pessoas que estavam ligadas diretamente a ele, o assassinaram.
            
Foi aí! Com apenas oito anos de idade, Josias começou a governar conforme nos mostra o texto de 2 Reis 22. 1 que diz: Josias tinha oito anos quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Jedida, filha de Adaías, de Bozcate.   
            
Ele teve como conselheiro, o Sumo Sacerdote Hilquias a quem ele ouvia atentamente... Ou seja, ele tinha um discipulador para orienta-lo. E esses conselhos de Hilquias, o Sumo Sacerdote, fazia e crescia dentro de Josias a vontade de conhecer a cada dia mais e mais o Eterno. Pois, olha o que nos diz o texto de 2 Crônicas 34. 2 -  4: E fez o que era reto aos olhos do Senhor; e andou nos caminhos de Davi, seu pai, sem se desviar deles nem para a direita nem para a esquerda. Porque no oitavo ano do seu reinado, sendo ainda moço, começou a buscar o Deus de Davi, seu pai; e no duodécimo ano começou a purificar a Judá e a Jerusalém, dos altos, e dos bosques, e das imagens de escultura e de fundição. E derrubaram perante ele os altares de Baalins; e despedaçou as imagens, que estavam acima deles; e os bosques, e as imagens de escultura e de fundição quebrou e reduziu a pó, e o espargiu sobre as sepulturas dos que lhes tinham sacrificado.
            
Ou seja, mesmo novo e aceitando orientações de uma pessoa mais velha, que andava e ensinava a ele os caminhos corretos... Se tornou um rei de excelência.

Desenvolvimento:
           
Josias! Deve grandes feitos diante do Eterno e com 20 anos de idade mudou a realidade de Judá e também de Jerusalém purificando essas duas importantes cidades e entregando ao Eterno. Já com 26 anos fez o seu maio feito que foi recuperar a Casa do SENHOR conforme relata o texto de 2 Crônicas 34. 8 que diz: E no ano décimo oitavo do seu reinado, havendo já purificado a terra e a casa, enviou a Safã, filho de Azalias, e a Maaséias, governador da cidade, e a Joá, filho de Joacaz, cronista, para repararem a casa do SENHOR Seu Deus.  
            
Um grande feito... Depois de tantos anos, o Templo voltaria a ser restaurado. Uma vez que, ele entendeu que a vontade do Eterno era que o povo viesse e combatesse o pecado e promovesse a santidade ao qual eles perderam com o tempo.
            
Numa dessas limpezas... Foi encontrado um rolo (um livro) ao qual estava escrito que Judá iria ser destruída por causa dos seus pecados. Josias rasgou suas vestes e chorou. Pois, por mais que ele conhecesse e reconhecesse que o rolo (livro) era antigo... Era mais atual do que nunca. E é assim! Até os dias de hoje. Já que a Palavra do Eterno é eterna e ela não muda e nunca vai mudar.
           
            Segundo pesquisadores, essa leitura feita por Safã que foi o responsável por levar o "livro da lei", achado por Hilquias, até o rei Josias. Assim que ele leu uma parte da Lei para Josias, ele e seu filho Aicão, junto com outros, foram mandados por Josias como delegação para indagar a respeito do propósito do Eterno para com Judá.
            
Eles se dirigiram à profetisa Hulda e relataram depois ao rei a profecia do Eterno que viria uma destruição, mas não durante o reinado de Josias... Essa leitura, gerou uma segunda empreitada contra a idolatria. [1]
            
Josias... Foi um rei bem sucedido e obediente ao Eterno. Mas, em casa eu lembrei dele por causa de uma atitude que acabou com a sua vida e também com a sua história. Ao entrar numa guerra que não era dele.
            
Pesquisadores afirmam que nada mais é relatado sobre ele da idade dos 26 aos 39 anos que foi quando ele entrou nesta guerra ao qual o Eterno estava tentando avisa-lo através através da boca do Faraó Neco II que o rei Josias tentou paralisa-lo na guerra contra Carquemis.
            
O rei Josias não acreditou no que o Faraó Neco II falou com ele e foi neste momento que o rei Josias começou a entrar numa rota ao qual não era dele. Ou melhor... Entrar numa guerra que não era dele. Ele simplesmente colocou uma roupa que não era de rei e foi com a sua tropa para guerra.
            
No meio da batalha... Aconteceu uma grande tragédia! O rei Josias foi atingido por uma flecha e levado para Jerusalém não resistiu e morreu. Uma morte desnecessária  de um rei que tinha uma vida, um reinado e que poderia ainda fazer muito por Judá e Jerusalém.
            
E o que esse sermão tem para acrescentar na nossa vida e também ministério?  
            
Três coisas podemos aprender com a desobediência do rei Josias:
            
1º O Eterno nunca abençoará um filho que tenta ser o que não é: Ou seja, um disfarce, um personagem ou alguma coisa que está fora das Suas promessas do que somos, do que podemos ou do que temos. Ser uma pessoa ou um personagem ao qual o Eterno não nos chamou para ser... Pode nos levar a morte física, mental e também espiritual. Josias pela sua desobediência teve morte física mesmo com um futuro maravilhoso pela frente.
            
2º Não podemos nos julgar ser mais “santos” ou “próximo do Eterno” do que o outro: Na Palavra do Eterno, já vimos que Ele usa quem quer e na hora que Ele quiser. Ele! Usou até mesmo uma mula para falar com um dos profetas que estava fazendo coisas erradas diante d`Ele. E aí! Fica uma observação de quando somos chamados a atenção ou exortado, podemos cair naquela que se temos mais intimidade com Ele do que aquela pessoa que vem nos revelar, entregar ou explicar algo ao qual muitas vezes sabemos que é uma verdade na nossa vida...
            
Podemos nos perder neste conceito. Toda profecia é digna de ser julgada sim... Mas, precisamos automaticamente pedir orientações do Eterno sobre o que nos foi falado e direcionado.
            
3º Tomar cuidado com guerras que não são nossas: Josias morreu por que entrou numa guerra que não era dele. E muitos crentes, homens e mulheres de D-us estão morrendo por guerras que não são suas. E muitas vezes, tem entrado em guerras com roupas estranhas, armaduras estranhas, pessoas estranhas ao qual podem levar a morte.
            
Um personagem que nos chama atenção por não querer usar uma roupa que não era sua!  Foi o próprio rei Davi. Ao negar a armadura de Saul. Então! Quando entrarmos em guerra, vamos com a roupa e com a autoridade que D-us nos deu. Respeitando a Sua voz de comando e direcionamento.

Considerações finais:
            
A morte do rei Josias nos chama atenção por várias coisas... Pode ser por querer avançar o Reinado de D-us naquele lugar. Pode ser por vaidade pessoal, além da própria desobediência e soberba ao não acreditar no que o Faraó Neco II falou para ele. Onde o próprio D-us já tinha comentado que não era para ele atrapalhar.
            
As vezes podemos cair naquela de quem tem promessa não morre... Muitos homens e mulheres de D-us com promessas morreram. E o rei Josias foi uma dessas pessoas. Mesmo que na Palavra de D-us em 2 Reis 23.  25 nos mostra uma declaração linda sobre ele que diz: E antes dele não houve rei semelhante, que se convertesse ao SENHOR com todo seu coração, e com toda a sua alma, e com todas as suas forças, conforme toda Lei de Moisés, e, depois dele, nunca se levantou outro tal.
            
Seu legado foi grande para o povo de Judá e também Jerusalém... Ele na verdade, foi o último rei bom de Judá... Depois dele não houve outro.
            
O que desejo ministrar e ensinar nesta noite é... Por mais que podemos ter sucesso em muitas áreas da nossa vida. Por mais que, possamos está em ambientes proféticos como a nossa Igreja e ter intimidade com Ele! Lembra-se, a desobediência leva a morte.
            
Mas, como a segunda palavra anula a primeira... Desejo lembrar pontos positivos dele nesta noite que podem mudar a nossa vida e também ministério: Josias mudou a sua geração, ele não escolheu seus parentes... Mas, escolheu seu mentor. Não deixou os erros do passado interferir no seu presente. Quebrou todos os vínculos de idolatria, feitiçaria, ocultismo na sua casa e ainda por cima! Deixou D-us usá-lo para mudar a mentalidade da nação. Pois, ele escutou a Palavra e mudou a sua atitude. E aí! O Salmo 119. 27 diz: Faze-me discernir o propósito dos teus preceitos, então meditarei nas tuas maravilhas...
            
Que o belo exemplo do rei Josias venha nos impactar nesta noite... Onde ao lermos e escutarmos a Palavra do Eterno possamos mudar o mundo ao nosso redor e derredor. Lutando pela paz e o crescimento do Reino d`Ele. Quantos creem nisso! Eu creio.

Que D-us nos abençoe grandemente em Nome de Jesus Cristo para todo o sempre...



[1] https://pt.wikipedia.org – Acesso em 13 de julho de 2017 às 23:00.