segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

FILHOS DE DEUS OU FILHOS DO EGITO? Uma reflexão sobre os frutos do espírito

O Grande segredo de Deus para o povo de Israel era tirar a mentalidade de escravo do povo. Muitos crentes vivem com a mente cativas, aprisionadas e encarceradas com a vida que tinham no passado. E isso, tem como consequência, a falta da prosperidade de Deus. Mas o que é prosperidade? Entendendo o assunto conforme o significado da palavra, vemos que prosperar é “melhorar de condição; progredir; crescer, desenvolver-se; enriquecer”. [1] Isso segundo o nosso dicionário.
            
Sendo assim, quero ler o texto de Gálatas 5. 22 – 23 que diz: Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra essas coisas não há lei.

Sabemos que muitos desses frutos, ainda estamos em busca e procurando vive-las. Talvez, você pode está até um pouco triste, pois falei dessa forma. Mas, eu também estou procurando vive-las... Porém, o foco desse sermão é dizer que existem oito tipos de pessoas que nos chamam atenção pelo seguinte que são:
1.     Os altamente motivados
2.     Os motivados
3.     Os motiváveis
4.     Os indecisos
5.     Os poucos instruídos
6.     Os desatentos
7.     Os desanimados
8.     Os semimortos

A pior tragédia da nossa vida é: Não ter desejo de realizar algo. Lembrando que no nosso meio, no meio do povo de Deus, existem pessoas que enxergam algo que nós não enxergamos. Não é em forma de fofoca e sim em forma de espiritualidade, ou seja, tem sonhos, tem visão e tem planos para um futuro próximo. Mesmo que ele ainda ver, não toca e ainda nem sente. Entretanto, a fé dele, o faz enxergar e saber que o futuro dele vai ser diferente. Pois, quando paramos de sonhar, morremos.

O fruto do Espírito, passa pela fé... Que é a certeza de coisas que ainda não existem e não se ver. Chamo atenção pelo seguinte: O nosso sonho deve ser tão grande a ponto de provocar conversas ao nosso redor. Lembra-se de José? Ele estava na rota da prosperidade, e por isso, estava causando um alvoroço nos seus irmãos e também no inferno, uma vez que tentaram paralisa-lo.

Os fracos normalmente se tornam fortes na presença de pessoas ousadas... Uma vez que, precisamos relacionar com pessoas que tem objetivos mais intensos que o nosso. Pois, do contrario sempre nos encontraremos com as nossas limitações, uma vez que, não vamos nos sentir desafiados.

Uma vez que, um detalhe pode fazer toda diferença entre o sucesso e o fracasso, que é a qualidade das nossas decisões que dependem da nossa capacidade de ouvir pessoas que de nos dão direcionamentos, que nos emocionam e os que nos impactam. Isto é, que nos causam mudanças.

Preste atenção nisso: Israel sempre foi um povo próspero. Onde eles são colocados prosperam porque existem leis e estratégia que foram plantadas no coração desse povo como fundamentos para a prosperidade. E aqui, lembro agora da prosperidade santa que é: a ausência de necessidade, não é ter tudo o que quer mas ter tudo o que precisa. Amém!

Na Palavra de Deus, encontramos os frutos da terra como fundamental dessa prosperidade. Viver essa prosperidade, ou seja, viver esse fruto do Espírito atrai a prosperidade de Deus.

Conforme nossa intimidade com Deus aumenta, esses frutos são gerados em nós, mas para vivermos as promessas e a prosperidade de Deus, precisamos comer desses frutos. E para ter acesso a esses frutos do Espírito, precisamos morrer para os frutos da carne.

O sinal verdadeiro que saímos do Egito é a chegada do fruto do Espírito em nós... Ou seja, é um dos sinais. Pois, não somos mais escravos e sim filhos de Deus. Uma vez que, Deus nos mostra um estilo de vida adequada, saudável e prospera para Seus filhos.

Os frutos são: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Para tê-los precisamos verdadeiramente crucificar a carne. E aqui, vale a pena lembrar que quem nutrir, ou seja, alimentar, manter, mantiver e sustentar esses frutos em suas vidas, terá sucesso em todas as áreas da sua vida. Você crer nisso? Então precisamos nos livrar dos frutos do Egito, se não, nós não conseguimos frutificar na terra da nossa promessa. Olha só: Em João 12. 24 existe uma promessa para nós: Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.

Isso é um desafio para cada um de nós comer o melhor dessa terra... Precisamos deixar Jesus Cristo ser o primeiro lugar em nossa vida e também no nosso ministério. Morrer para o nosso "eu" e viver para Deus. Pois, todos que experimentaram do Deus Trino (Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo), foram saciados em todas as áreas. Essa é a verdadeira prosperidade! Prosperidade santa.

Que o Eterno venha nos trazer clareza e entendimento dessa palavra e que podemos sentir uma vontade de matar a nossa fome com os frutos do Espírito em Nome de Jesus Cristo. [2]    


[1]  http://estudos.gospelmais.com.br -  Acesso em 30 de novembro de 2015.
[2]  Sermão baseado no livro 365 dias Rompendo Limites. Pg . 18.

Nenhum comentário:

Postar um comentário